#MaydayMayday: Chamada de emergência no Dia do Trabalho! Shutdown solidário agora! Precisamos de acabar com a pandemia!

Há mil razões para chamar atencao a um shutdown solidário e uma mudança de estratégia em direção à meta de trazer o número de casos Corona a zero em 1º de maio. Quer que seja um cuidador em uma UTI superlotada, pessoal de limpza, um agente de call center, se você trabalha numa fábrica de automóveis, como educador ou no setor de catering – para todos nós, solidáriedade significa lutar contra a pandemia. No dia 1º de maio, mostre por que precisas de um shutdown solidário – usando as hashtags #MaydayMayday e #ZeroCovid nas redes sociais. E se puder, leve seu protesto às ruas! Uma lista de ações que nossos grupos e sindicatos locais planejaram é adicionada abaixo.

Onde as fábricas são dominantes, o número de casos Corona é alto, mostra um novo estudo. Chefes, da manufatura ao serviço público, se recusam a permitir, que pessoas sintomáticas voltem para casa, alegando que é “apenas uma gripe”. Precauções não são implementadas. Especialmente os migrantes e refugiados podem ser encontrados em empregos essenciais com maior risco de apanhar Covid – de limpeza a cuidados de idosos, da entrega de correio à indústria de alimentos. Frequentemente, superiores recusam-se a indicar pacientes em risco para locais de trabalho mais seguros com melhor proteção. Muitas pessoas com deficiência perderam o emprego ou tiveram a jornada de trabalho reduzida sem pagamento de compensação.

Muitas chamadas que nos forom mandadas, mostram estas circunstâncias:

Eu trabalho na assistência, numa instituição com alguns pacientes infectados. Tenho uma doença que me faz parte do grupo de alto risco, mas ainda tenho que trabalhar no posto de quarentena. Quem cuida da saúde dos cuidadores? Quem vai nos ajudar, quando estivermos esgotados?

Eu trabalho num jardim de infância e, ao mesmo tempo, cuido de meu parceiro doente em casa. Estou com muito medo de trazer Corona do trabalho para casa. Mesmo quando a incidência de 7 dias era bastante alta, o atendimento de emergência era quase tão cheio como normal.

Trabalho como entregador de alimentos para uma grande rede de supermercados. A empresa exige de nós a entrega dos mantimentos diretamente nas salas/cozinhas comuns. Muitas vezes, funcionários já estão sentados lá, em salas muito pequenas que nao são ventiladas suficientes. Mais de 90% de nossos clientes não usam máscaras, quando lhes trago as encomendas.

No Dia do Trabalho, vamos deixar claro: não vamos mais funcionar incondicionalmente! Solidáriedade significa lutar contra a pandemia. Uma luta que não prioriza o fim da pandemia não é viável. Quanto mais aumenta o número de casos Covid, mais diminui a proteção que as medidas de salvaguarda podem nos dar. Quanto mais tempo ficarmos presos no lockdown yoyo, mais incerto se torna o nosso futuro. E mesmo um aumento no pagamento não nos ajuda muito quando nossos pulmões estão danificados, temos que lidar com Long Covid por mêses, ou até morreremos. Vamos lutar por um shutdown solidário! Vacinas e testes por si só não vão nos salvar! Vamos vencer a batalha contra o vírus com uma estratégia baseada na ciência e salvar vidas! O fim da pandemia é possível!

Podemos não ter canais de medias social com centenas de milhares de seguidores, como alguns atores e atrizes – mas se TU nos ajudares acrescentam-se milhares a nós e podemos ganhar a atencao medial! Vamos chamar a atenção do público no dia 1º de maio: Mostre ao mundo porque você precisa de um shutdown solidário, usando as hashtags #MaydayMayday e #ZeroCovid em todas as redes sociais no Dia do Trabalho!

Seu post pode seguir estes exemplos:

#MaydayMayday Sou cabeleireira. Os clientes que se sentem confortáveis ​​com um Gala na mão e a máscara pendurada na orelha não são incomuns. Dizem que, como prestadores de serviços, não podemos “ser assim”. Shutdown solidário agora! #ZeroCovid

#MaydayMayday eu trabalho na fundição de uma fábrica da Volkswagen. No meu turno, ocorreram mais de 70 casos da Covid nas últimas semanas. Os colegas não estão se sentindo bem e pedem testes de corona – nosso chefe apenas diz: “Ora, é só uma gripe!” Shutdown solidário agora! #ZeroCovid

Seja criativo – use fotos, vídeos e compartilhe sua chama de emergência! Se quiser que compartilhemos sua declaração anonimamente, você também pode enviá-la para nós, em vez de publicá-la si mesmo.

E se puder: Leve o seu protesto às ruas! Em Frankfurt, Munique, Berlim, Viena, …, temos protestos #MaydayMay planeados, em parte em cooperação com os sindicatos. Além disso: Bem na hora do Dia do Trabalho, a segunda edição do nosso jornal vai sair e pode ser distribuída!

Berlin11 Uhr, Hackescher Markt: „Gewerkschaften in die Offensive“
17 Uhr, Hermannplatz: „Revolutionärer 1. Mai – Enteignungsblock“
Düsseldorf10:30 Uhr, DGB-Haus, Friedrich-Ebert-Str. 34–38: Demozug zum Rheinufer
Frankfurt am Main10:30 DGB-Demontration. Ort: tba
München11:00, Königsplatz: DGB-Kundgebung. Demonstration: unsicher
Wandzeitungen zu Covid am Arbeitsplatz
Wien12:00, Ottakring: Demonstration „MAYDAY – Wien“

Também pergunte ao seu grupo ZeroCovid local sobre os planos para 1º de maio!Os grupos NoCovid também estão se mobilizando para campanhas com foco em segurança no trabalho sob a hashtag #MaydayMayday!

Skip to content